no meio do mar sem bussola

no meio do mar sem bussola
No meio do mar, sem bússola, sem vento, sem velas. Perdido, esquecido e sem alguém pra conversar.

Muitas vezes na nossa vida passamos por momentos difíceis. Momentos tão difíceis que mal conseguimos falar sobre eles. Sonhos se vão, a esperança nos escapa e completamente sem rumo e sem direção, sentamos na beira da calçada da vida com o rosto sem qualquer expressão pensamos no ontem, sofremos o hoje e achamos que não haverá amanhã.

No meio do mar, sem bússola, sem vento, sem saída, eu estou à deriva.

Durante o período de tempestade você lutou bravamente. Içou as velas, manteve o leme do navio estável e por mais que a chuva caísse e o vento provocasse devastadoras ondas, apesar das feridas no casco do navio, você conseguiu permanecer sem afogar, mas a tempestade foi forte demais, ela apesar de dar trégua, te deixou exausto, sem forças e sem ânimo para continuar.

Existem dias, depois da tormenta que é de cortar a alma e mesmo depois da luta, você se vê pensando se vale a pena continuar, se vale a pena persistir ou se o melhor a fazer é desistir. Nestes dias no meio do mar, sem bússola, sem vento, sem forças, você se encontra navegando em seus pensamentos sem saber se levanta ou se apenas se deixa levar.

Nesses dias um sussurro brota. Uma força que não é sua, porque você sabe muito bem que não há mais forças em você não te deixa desistir. Uma voz no seu coração começa a ecoar dizendo que você não está só.

E essa voz não apenas afaga o seu coração e mostra que está com você ela também te diz:


“sou como uma voz atrás de você, dizendo: esse é o caminho, andai por ele.” (Is 30.21)

No meio do mar, sem bússola e sem vento você resolve olhar mais alto, e vê ao longe que logo depois do mar, tem todo um continente seguro esperando por você, mas que você ainda não tinha percebido, pois estava preocupado com a bússola ou com o vento.

Agora com os olhos no alto, seu coração se enche de esperança. Pode ser que demore um tempo para chegar, mas você sabe que vai chegar você não chegou até aqui a toa e mesmo que seja nadando você vai persistir.

A vela pode fazer falta, as ondas do mar podem atrapalhar, mas você não está mais só. Com esperança renovada e nos lábios um novo dizer você ecoa em alta voz:

“Eu sei em quem tenho crido e sei que Ele é poderoso, pra guardar o meu tesouro, até o dia final” 2Tm 1.12.

Back to Top