Os peixes ainda estão no rio

“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” Hebreus 11.1

Ouvindo o bater da porta em sua cabana africana, um missionário encontrou um menino nativo levantando um grande peixe. O menino disse:

“Missionário, você ensinou que nós devemos entregar a Deus um décimo do que Ele nos dá, por isso, eu trouxe aqui o meu décimo”.

O missionário, com muita gratidão, pegou o peixe e fez uma pergunta ao menino: “Onde estão os outros nove peixes?”

Com o rosto brilhando, o menino respondeu: “Eles ainda estão no rio. Eu estou voltando para pegá-los agora.”

Agradecer a Deus pelas coisas que ainda não foram vistas é a melhor maneira de praticar a nossa fé.

O jovem nativo, em pouco tempo de aprendizado com o missionário, já demonstrava sua plena confiança em Deus. ele não tinha dúvidas de que seria abençoado se fosse obediente e fiel.


Os peixes ainda estavam no rio, mas o menino já contava como seus!
E nós, costumamos agradecer a Deus pela resposta às nossas orações mesmo antes de sermos atendidos?
Louvamos a Deus pelo suprimento de nossas necessidades financeiras mesmo que nossa conta bancária ainda não tenha saldo?
Glorificamos ao Senhor pela cura de uma enfermidade mesmo que os sintomas ainda não tenham desaparecido?
Crer é louvar ao Senhor mesmo que “os peixes ainda estejam no rio”!

Muitas vezes dobramos nossos joelhos em oração, colocando diante de Deus aquilo que nos inquieta e, sem dar tempo a Ele de nos responder, murmuramos e chegamos a dizer: “Eu sabia que de nada adiantaria!” E por que oramos?

E por que recorremos ao Senhor naquele momento?

Quando entregamos ao Senhor nossos problemas, devemos descansar e esperar com paciência pela solução que Ele “certamente” dará.

Ter fé é acreditar que Deus já me deu os peixes, ainda que eles estejam ainda no rio!

Paulo Barbosa