Updated : in Uncategorized

QUE DIZEM AS ESTRELAS?

QUE DIZEM AS ESTRELAS? Que dizem as estrelas enquanto cintilam? Dizem que precisamos aprender mistérios importantíssimos: – das distâncias,   do tempo,   dos tamanhos… Como prender-nos a medidas mesquinhas quando as estrelas nos contemplam à distância de anos-luz, e a luz, em um segundo, vence 300 mil quilômetros? Como afligir-nos Com o efêmero, quando, há milhões e milhões de anos, começou, pelo espaço afora, o ballet das estrelas? Como envaidecer-nos com o nosso status social, com nossa posição, com nosso brilho, se as estrelas são imensas e parecem pingos de luz, e quando há estrelas cuja luz se apagou há séculos, mas, devido à distância em que se acham da Terra, somente agora nos chega a luz que elas irradiavam!   Gosto de dizer a mim mesmo:      Conta as estrelas se puderes.      Sei, de sobra, que não poderei…      Mesmo assim      me delicio      em recomeçar      mil vezes      a contagem impossível,      que leva à conclusão de sempre:      “Impossível ser mesquinho      quando se tem, diante dos olhos,      cada noite,      milhões de mundos      cantando      a largueza e a generosidade      do Criador e Pai!”   Ainda suportam mais uma palavra sobre estrelas? É um comentário rápido a fazer, sabendo que elas escutam:      Estrelas, minhas irmãs,      os astronautas sentiram      que, longe de haver      o mais leve receio      com a aproximação      das naves espaciais,      recebeis, com alegria, os viajores     ansiando pelo dia      em que ir às estrelas      seja tão simples      como ir e voltar      de Recife a Olinda!        É verdade, Pai,      que Tu também      tens preferência      por alguma estrela?      Tu, também,      tem encanto especial      pela Estrela da Manhã?      Por que      as três Marias      são tão queridas Tuas!      Pela amizade que as une      pelo entendimento entre elas?      E como agradecer-Te      a fineza      de colocar em nosso céu      o Cruzeiro do Sul      para lembrar-nos sempre, sempre, sempre,      que somos e devemos ser      Terra de Santa Cruz?! Do livro UM OLHAR SOBRE A CIDADE, de D. Helder Câmara-3ª edição/2009-PAULUS 

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *