Santa Ceia na Lua

Santa Ceia na Lua

A nave espacial Apollo 11 aterrissou na Lua em 20 de julho de 1969. A maioria de nós está familiarizada com a afirmação histórica de Armstrong, quando ele pisou na superfície da Lua: “Um pequeno passo para o homem; mas um salto gigante para a humanidade”. Poucos sabem a respeito da primeira refeição feita lá.

Buzz Aldrin havia levado à nave um pequeno estojo de Santa Ceia. Ele fez uma transmissão via rádio à Terra, pedindo aos ouvintes para contemplar os acontecimentos daquele dia e dar graças.

Depois, com o rádio desligado, para maior privacidade, Aldrin pôs vinho num cálice de prata, e leu: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto…” (João 15:5). Em silêncio, deu graças e serviu-se do pão e vinho.

Deus está em todo lugar e nossa adoração deveria refletir esta realidade. Aprendemos no Salmo 139 que por onde formos, Deus está intimamente presente conosco. Buzz Aldrin celebrou essa experiência na superfície da Lua. Milhares de quilômetros distantes da Terra, ele reservou um tempo para ter comunhão com aquele que o criou, o redimiu e relacionava-se com ele.

Você está longe de casa? Você se sente como se estivesse no topo de uma montanha ou num vale escuro? Qualquer que seja a sua situação, a comunhão com Deus está apenas a uma oração de distância.

A SUA ADORAÇÃO REFLETE A PRESENÇA DE CRISTO EM SEU DIA A DIA?


FONTE:

H. Dennis Fischer

Deixe um comentário!