Um vizinho na cerca

Um Vizinho na Cerca

A cerca ao redor do jardim lateral da nossa casa estava desgastada e meu marido Carl e eu decidimos que precisávamos derrubá-la antes que caísse sozinha. Foi muito fácil desmontá-la, então a removemos rapidamente em uma tarde. Algumas semanas depois quando Carl estava rastelando o jardim, uma mulher que passeava com seu cachorro parou para dar sua opinião: “Seu jardim está muito melhor sem a cerca. Além do mais, não acredito em cercas”. Ela explicou que gostava de “comunidade” e não de barreiras entre pessoas.
Embora haja algumas boas razões para termos barreiras físicas, o isolar-se de nossos vizinhos não está entre elas. Deste modo, entendi o desejo de nossa vizinha pelo sentimento de comunidade. A igreja que frequento tem grupos da comunidade que se reúnem uma vez por semana para desenvolver relacionamentos e encorajar uns aos outros em nossa jornada com Deus. A igreja primitiva se reunia diariamente no templo (Atos 2:44,46). Tornaram-se um em propósito e coração conforme comungavam e oravam. Se tivessem lutas, tinham companheiros para animá-los (Eclesiastes 4:10).
A conexão com uma comunidade de cristãos é vital em nossa caminhada cristã. Uma das maneiras que Deus escolheu para demonstrar o Seu amor a nós é por meio dos relacionamentos.

FONTE: Anne M. Cetas