Para Quem Estou Trabalhando?

Para Quem Estou Trabalhando?

Henry trabalhava 70 horas por semana. Ele amava seu trabalho e seu bom salário proporcionava coisas boas à sua família. Sempre teve planos de desacelerar, mas nunca o fez. Certa noite, voltou a casa com uma ótima notícia – fora promovido ao cargo mais alto de sua empresa. Mas ninguém estava em casa. Ao longo dos anos, seus filhos cresceram e se mudaram, sua esposa encontrou uma carreira para si e, agora, a casa estava vazia. Não havia com quem compartilhar a boa notícia.

Salomão escreveu sobre a necessidade de manter um equilíbrio entre a vida e o nosso trabalho: “O tolo cruza os braços e come a própria carne…” (Eclesiastes 4:5). Não queremos ir ao extremo de ser preguiçosos, mas também não queremos cair na armadilha de sermos viciados em trabalho. “Melhor é um punhado de descanso do que ambas as mãos cheias de trabalho e correr atrás do vento” (Eclesiastes 4:6). Em outras palavras, é melhor ter menos e aproveitar mais. Sacrificar os relacionamentos pelo sucesso é insensato. A conquista é passageira, mas os relacionamentos tornam a nossa vida significativa, gratificante e agradável (Eclesiastes 4:7-12).

Podemos aprender a trabalhar para viver, e não viver para trabalhar, escolhendo repartir o tempo com sabedora. O Senhor pode nos dar essa sabedoria quando o buscamos e confiamos nele para ser o nosso Provedor.

OBRIGADO PAI, PELO DOM DA FAMÍLIA E DOS AMIGOS.

FONTE:

Poh Fang Chia

Pão Diário – Ministério RBC

Categories: ...

Não Desanime

Não Desanime!

Eu gosto de observar os pássaros brincando; por isso, anos atrás, construí um pequeno santuário em nosso quintal para atraí-los. Durante vários meses, desfrutei da visão dos meus amigos emplumados se alimentando e sobrevoando ao redor – até um falcão achar que o meu refúgio de pássaros era a sua reserva particular de caça.

Assim é a vida: Bem quando nos assentamos para descansar, algo ou alguém vem para perturbar os nossos ninhos. Por que, perguntamos, a vida precisa ser de lágrimas?

Ouvi muitas respostas a essa antiga pergunta, mas ultimamente, me satisfaço com apenas uma: “Toda a disciplina do mundo é fazer [de nós] filhos, para que Deus possa ser revelado a [nós]” (George MacDonald). Quando nos tornamos como crianças, começamos a confiar, descansando unicamente no amor do nosso Pai celestial, procurando conhecê-lo e ser como Ele.

Preocupações e tristezas podem nos seguir todos os dias de nossa vida, mas “…não desanimamos […] porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas” (2 Coríntios 4:16-18).

Então, como não nos regozijarmos com tal fim em vista?

SENHOR, CONFIAMOS EM TEU NOME E TE AMAMOS.

FONTE: David H. Roper
Pão Diário – Ministério RBC – MENSAGENS QUE EDIFICAM

Categories: ...

oelogio

Poucas coisas motivam mais as pessoas que elogios. As pessoas respondem na justa medida de nossa expectativa a respeito delas. Dizer que elas fizeram um bom trabalho faz com que se esforcem ainda mais para continuar fazendo um bom trabalho.

Quando os elogios são feitos publicamente, seus benefícios multiplicam-se. A pessoa elogiada não só se esforça mais, mas também passa a ter uma reputação positiva. Isso aumenta o valor da pessoa diante dos outros e os motiva a serem como ela.

Certa vez ouvi uma história que mostrava como isso funcionava.

Poucos meses depois de se mudar para uma pequena cidade, uma mulher reclamava a seu vizinho sobre o péssimo serviço que havia recebido de uma mercearia local. Ela sabia que seu vizinho era amigo do proprietário e esperava que ele transmitisse sua queixa.

Na visita seguinte que ela fez a mercearia o proprietário recebeu-a com um largo sorriso e disse o quanto estava feliz em vê-la novamente. Esperava que ela estivesse gostando de sua cidade e, ainda, disse que teria imenso prazer em ajudá-los a se estabelecerem. Atendeu pronta e eficientemente o pedido que ela fez. Mais tarde, a mulher relatou a miraculosa mudança para seu novo amigo.

“Suponho que você tenha dito a ele como achei ruim seu atendimento, não disse?” ela perguntou.

“Bem, não”, respondeu o vizinho. “A bem da verdade, espero que não se importe – disse-lhe que você estava surpresa de ele ter conseguido montar numa cidade pequena uma das mercearias mais bem dirigidas que você já havia visto.”

Autor desconhecido

Categories: ...

facil

Fácil, difícil e Impossivel
O que chamamos de fácil nada mais é do que aquilo que já conhecemos muito bem. E por que conhecemos bem? Porque já convivemos com aquilo diariamente.

Mas, se pensarmos bem, veremos que um determinada coisa se tornou fácil depois de muito tempo de convivência com ela.

Descobrimos, então, que fácil é aquilo que já fizemos repetidas vezes. Ótimo!

Eu acabo de descobrir uma coisa muito importante: se fácil é aquilo que já repetimos várias vezes, daqui pra frente eu posso então transformar as coisas difíceis e impossíveis.

Como?

• começando desde já a conviver com a possibilidade de alcançá-las;

• começando desde já a praticá-las;

• começando desde já, e em pequenas doses, a fazer com que o impossível torne-se difícil. Mais adiante, fazendo o difícil tornar-se fácil.

Sabemos que ver as coisas dessa maneira não é fácil…

é até um pouco difícil, mas também impossível já não é mais, a partir do momento em que já descobrimos, pelo menos, qual é o caminho a seguir.

Se a vida vai ser algo fácil, difícil ou impossível, isso vai depender de nós mesmos.

Aquilo que nem sequer tentamos será sempre impossível.

Aquilo que começamos a tentar agora é difícil.

E aquilo que já fazemos há muito tempo tornou-se algo fácil.

Autor desconhecido

Categories: ...

A Vista da Montanha

A Vista da Montanha

No vale onde moro pode ser muito frio no inverno. As nuvens e o nevoeiro isolam o chão, mantendo o ar gelado sob as camadas mais quentes acima. Mas você pode sair desse vale. Há uma estrada próxima que acaba ao lado de uma montanha de 2.286 metros que se eleva nessa região. A poucos minutos de carro, você sai do nevoeiro e emerge no calor e brilho de um dia ensolarado. Você pode olhar para baixo e ver as nuvens que encobrem o vale abaixo, e vê-lo por um ponto de vista diferente.

Às vezes, a vida é assim. As circunstâncias parecem nos cercar de um nevoeiro que a luz solar não consegue penetrar. Contudo, a fé é a nossa maneira de subir o vale – os meios pelos quais “[buscamos] as coisas lá do alto…” (Colossenses 3:1). Ao fazermos isso, o Senhor nos capacita a superar nossas circunstâncias e encontrar coragem e tranquilidade para o dia. Como escreveu o apóstolo Paulo: “…aprendi a viver contente em toda e qualquer situação” (Filipenses 4:11).

Podemos sair de nossa angústia e tristeza. Podemos sentar um pouco na encosta da montanha e, por meio de Cristo, que nos dá força (Filipenses 4:11).
obter uma perspectiva diferente.

PAI, APESAR DE NÃO PODER VER SEMPRE ONDE ESTÁS, NEM O QUE ESTÁS FAZENDO, DESCANSO EM TEU AMOR POR MIM.

FONTE:

David H. Roper

Pão Diário – Ministério RBC

Categories: ...

Uma historia para pensar

O pai de um amigo nasceu na cidade de Armero, na Colômbia. A cidade foi palco do maior desastre vulcânico do planeta nos últimos 100 anos.

Na noite de 13 de novembro de 1985, o vulcão Nevado del Ruiz entrou em erupção, lançando pedras ferventes por mais de 30km de altura na atmosfera, e causando um enorme deslocamento de lava vulcânica a 60 km/h de velocidade na direção da pequena Armero.

Pela erupção ter começado quase de madrugada, e ainda durante uma grande tempestade, os moradores da cidade foram pegos totalmente de surpresa. O pai do meu amigo – Davi – acordou com alguém batendo e gritando na porta de casa: “corre! corre!” diziam, “não troquem suas roupas, não peguem nada, saiam correndo agora!”.

Davi seguiu o aviso e saiu correndo pela rua. Assim com o resto dos vizinhos. Todos querendo se salvar.

A casa dele em particular ficava a uma quadra da avenida principal da cidade, que era usada também para conectar Armero às cidades vizinhas, com ainda mais pessoas desesperadas. “Nós só temos que correr o mais rápido possível”, as pessoas gritavam, “se conseguirmos passar todo mundo, estaremos salvos!”.

Em pouco tempo, mais de 20 mil pessoas dentre uma população de 28 mil foram carbonizadas – incluindo cada uma das que estavam correndo por aquela avenida.

O pai do meu amigo, no entanto, conseguiu sobreviver ao desastre.

Não porque ele correu mais rápido ou mais longe que todos os outros, mas porque ele resolveu parar por um momento e pensar em uma solução enquanto todos corriam.

Davi notou que aquela avenida principal possuía uma inclinação maior que as outras. Ele olhou de volta na direção do vulcão, de onde vinham as lavas, e percebeu que havia uma pequena colina a algumas centenas de metros de distância. Em vez de ir atrás de todos os outros, ele decidiu correr na direção oposta, de volta ao morro.

Por sorte ele conseguiu chegar na colina junto à algumas outras pessoas. Mas teve de ficar observando as lavas descendo a avenida e engolindo todas aquelas pessoas que, sem pensar, seguiram pelo mesmo caminho que Davi havia acabado de abandonar.

Por mais pesada que essa analogia seja, é uma verdade que podemos adaptar à centenas de ações que tomamos diariamente em nossas vidas…

… inclusive em nossos negócios.

Categories: ...

Querer é Poder

Querer é Poder

Sempre me pego pensando no que move os pessimistas. Pois dos otimistas sei bem que somos movidos por desafios, motivados pelas intempéries e fascinados pela adrenalina do bem realizar. Mas e os pessimistas? Por que são assim?

Será por rasteiras da vida? Será por genética? Será por acomodação?

Estou escrevendo um livro. Um livro sobre Marketing pessoal e etiqueta profissional. É um trabalho fascinante, muita pesquisa, alguma história de vida e dedicação demasiada. É meu primeiro livro e estou no difícil e solitário trabalho de automotivação diária. E… pense na cena: chegando no meu prédio, pós-ginástica, corpo suado, mente alerta. Me deparo na rua, com uma amiga, que estava bastante triste e, por este motivo, no “mood” total pessimista. E ela me diz: “você sumiu… blá blá blá…” E conto do livro e do foco em resultados que tenho em mente. E ela vem com esta pérola: “Que loucura ter tanto trabalho por algo que nem sabe se será publicado!” E continua com aquela ladainha da qual me afastei por medo de ser contagiosa.

Comecei até tentar mudar o humor dela, retrucar de forma otimista que de nada vale eu me preocupar com o final da trilha sem ter cruzado a mesma. Tento dizer que precisamos focar no que desejamos e ter um pensamento positivo que o universo conspira para acontecer. E percebo que, infelizmente, ela não está aberta para acreditar em nada que não sejam as verdades negativas nas quais ela se deixou ficar.

E, neste momento, me lembro de alguns ensinamentos recentes: “isto é dela, não se deixe contagiar, pois este humor não é seu”.

E é isso mesmo! Se fôssemos nos preocupar com a possibilidade de cair, jamais andaríamos. Se nos preocupássemos com o medo do ridículo, jamais teríamos algumas das mais incríveis experiências da vida. Se nos preocupássemos em sermos iguais, não teríamos brilho próprio. Tantas preocupações sem razão de existir, quando a única razão da existência é ser feliz!

E o final dessa história? Simples: acredite em si mesmo, pois se nem você acreditar, como fazer o resto crer? E siga com seus sonhos, pensando em alcançar as estrelas, pois, se chegar às montanhas, já terá trilhado um caminho muito mais produtivo que o pessimista que jamais sonhou em sair do chão!

E o livro? Vai muito bem, obrigada. Foi lançado na FNAC e agora serve como base para um projeto maravilhoso que será lançado em junho de 2015.

E sabe por quê? Porque eu quero! E o poder do querer é o segredo do seu sucesso!

“O mundo pertence aos otimistas. Os pessimistas são mero expectadores.”

Dwigth Einsenhover – 34º Presidente USA

Categories: ...

De Bem Com A Vida

De Bem Com A Vida

“Pois quem quer amar a vida e ver dias felizes refreie a
língua do mal e evite que os seus lábios falem dolosamente” (1 Pedro 3:10).

“Vejo que você está sempre entusiasmada, Lina. Até nos
ensaios dos grupos musicais você comparece, só para aplaudir
e elogiar. Eu a admiro muito, pelo dom de incentivar as
pessoas naquilo que elas fazem e você diz não saber fazer”,
comentou o pastor. “Sinceramente, gostaria de ter mais uns
dois ou três como você, para que a igreja fosse ainda mais
brilhante do que é”, concluiu ele.

As pessoas que agem como a Lina, de nossa ilustração, são
sempre mais felizes, mais vencedoras. Sempre são otimistas,
sempre encontram coisas boas mesmo onde todos criticam. São
amigas, amorosas, mantendo um sorriso que a todos cativa e
enche de motivação.

As pessoas mal-humoradas, pessimistas, inconformadas com
tudo e com todos, são infelizes e acabam derrotadas em suas
frustrações. Falta-lhes amor, falta-lhes fé, falta-lhes
Jesus no coração.

O Senhor é Vida em nossas vidas, é esperança em nossas
angústias, é o Caminho em nossa perdição. Com Ele nossos
dias são ensolarados, mesmo que esteja chovendo, e a vida é
bela, mesmo que tudo ao redor pareça cinzento. Ele é a nossa
força, nossa paz, nossa felicidade.

Você é como a Lina, de bem com a vida, cujas palavras são
sempre boas e edificantes, ou é como os que só sabem falar
mal e criticar as pessoas, características de quem nunca
teve um encontro com Jesus?

Categories: ...

Contato Com o Onipotente

Contato Com o Onipotente

Mesmo após terem gasto milhões de dólares num projeto de 40 anos, os cientistas ainda não conseguiram fazer um contato com seres extraterrestres. Mas a busca deles continua. Robert Jastrow, diretor do Instituto de Monte Wilson, diz que espera encontrar “seres superiores a nós… não só tecnicamente, mas talvez espiritualmente e moralmente”.

Jastrow e seus colegas cientistas esperam que uma civilização de extraterrestres de bilhões de anos será capaz de contar-nos por que estamos aqui e como vencer as nossas tendências destrutivas, o que faz os avanço da tecnologia das armas nos causarem pavor. O temor, de que a humanidade possa destruir-se, bem como o desejo inato pelo significado na vida, podem se a razão de existir de tantos livros populares e de filmes sobre seres extraterrestres.

Em seu livro Show Me God (Mostra-me Deus), Fred Heeren comenta sobre o interesse em seres extraterrestres: “As pessoas querem um companheiro mais elevado, mas que não seja de um nível mais elevado, mas que não seja de um nível muito maior… As pessoas estão buscando um intermediário, …mas alguém que ainda se identifique conosco como criatura semelhante a nós”.

Como é triste que estejam buscando no lugar errado por aquilo que Deus já providenciou em Cristo! A Bíblia diz que já “um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem, o qual a si mesmo se deu em resgate por todos” (1 Timóteo 2:5-6). Jesus revelou-nos Deus e abriu a porta para a vida eterna.

HVL Pão Diário – Ministério RBC

Categories: ...

Vida Poluída

Vida Poluída

A cidade de Picher em Oklahoma, EUA, não existe mais. Em meados de 2009, esta cidade de 20 mil habitantes que um dia fora movimentada, faliu. No início do século 19, Picher era uma cidade com explosivo crescimento devido ao abundante volume de chumbo e zinco. Os trabalhadores extraíram o minério, que foi usado para ajudar a armar os Estados Unidos durante as duas Grandes Guerras Mundiais.

A cidade foi desaparecendo à medida que o minério se esgotava – porém, apesar do chumbo e o zinco terem trazido riquezas, também trouxeram poluição. Como nada foi feito para lidar com a poluição, o local tornou-se um depósito de lixo tóxico e o governo condenou a área.

O que aconteceu com essa cidade pode ocorrer com as pessoas. A prosperidade pode parecer tão boa que é difícil imaginar possíveis desvantagens. Atitudes que em longo prazo prejudicam a saúde espiritual são aceitas e a menos que o problema seja resolvido, sobrevém a destruição. O mesmo ocorreu com o Rei Saul que começou como um bom rei, mas ao buscar o sucesso não enxergou o dano que estava causando. O virar as costas aos mandamentos de deus, ele agiu nesciamente (1 Samuel 13:13), e perdeu o seu reino (1 Samuel 13:14).

Em nossas tentativas de atingir o sucesso, precisamos cuidar da consequente poluição espiritual, quando deixamos desseguir as orientações claras de Deus nas Escrituras. Uma vida santa sempre vence a vida poluída.

FONTE: J. David Branon

Categories: ...